Blog do Robson

WTW INTENT CABEADA

Image and video hosting by TinyPic

Compartilhamento:

domingo, 4 de junho de 2017

Terroristas "pularam da van e começaram a esfaquear pessoas aleatoriamente"

Vítimas e testemunhas relatam a noite de horror em Londres

As tentativas desesperadas de conter os terroristas de quem passava pelo local

LONDRES - Uma das testemunhas dos ataques terroristas em Londres na noite deste sábado custou a acreditar que o que via era real. George Vowels disse que chegou a pensar que era brincadeira, mas o sangue cobrindo o corpo de uma pessoa caída no chão que gritava que tinha sido esfaqueada foi a primeira cena que o levou para dentro de momentos de horror.

Assim como Vowels, outras pessoas relatam tentativas desesperadas e heróicas de interromper os ataques, como a do taxista identificado como Chris, que tentou deter os terrorista com seu carro.

Enquanto isso, familiares notícias de adolescente desaparecida, de 16 anos, depois de 12 horas de angústia, e uma mãe australiana acompanha de longe a recuperação da filha, de 34 anos, que teve a garganta cortada.

As ações simultâneas envolvendo um carro, facas e tiros levaram o caos a Londres na noite deste sábado, fazendo sete vítimas fatais e deixando 48 feridos, 21 deles em estado grave.

"ESTAVA PRESTES A ACERTAR UM DELES"

Na Ponte de Londres, um motorista de táxi, segundo relatos, num ato heróico, tento usar seu veículo para parar os terroristas. Identificado apenas como Chris, ele agiu após ver uma jovem esfaqueada no peito.

Depois de ver uma "jovem garota esfaqueada no peito" na London Bridge, o motorista conta ter avisado ao seu cliente que iria tentar acertar o terrorista.

Chris contou sobre a tentativa à BBC:

- Eu girei o táxi, estava prestes a acertar um deles, mas ele saiu de lado e três policiais chegaram correndo na direção deles com seus bastões, eles não sabiam o que estava acontecendo.

"Havia um cara com uma lâmina realmente longa apunhalando as pessoas de forma aleatória. Eu gritava para as pessoas fugirem, correrem para o outro lado", disse o motorista.

Segundo Chris, os terroristas " pularam da van e começaram a esfaquear as pessoas aleatoriamente". Os homens, relatou, "percorreram a rua para a direita em direção a Catedral de Southwark e empurravam as pessoas, entre postes e degraus, e as atingiam". O motorista disse acreditar que havia cerca de cem pessoas no local.

"CHOREI POR UMA HORA"
Gerard Vowels estava passando próximo ao pub Southwark Tavern quando o ataque começou. Ele conta que ouviu uma pessoa dizeando "fui esfaqueado, fui esfaqueado ":

- Eu pensei que era uma brincadeira, quando então o olhei e ele estava coberto de sangue - disse Vowels à BBC.

Ele presenciou uma mulher e um homem sendo esfaqueados e contou que enquanto os apunhalavam os terroristas gritavam: "Isto é por Allah"

- Vi três homens muçulmanos chegarem com facas, eles correram e começaram a esfaquear uma garota sob a ponte do trem. Eles a atacaram e depois apunhalaram outro cara - relatou Vowels, que contou ter visto os homens esfaquearem a garota até 15 vezes.

Vowels disse tentou chamar a atenção dos terroristas:

- Enquanto eles saíam, eu gritava "ei, covardes!", estava apenas tentando chamar a atenção, lançando coisas sobre eles ... Pensei que se jogasse garrafas ou cadeiras, eles podem vir atrás de mim. Se pudesse levá-los à rua principal, então a polícia poderia detê-los.

O inglês conta que começou a gritar para alertar as pessoas no local e a atirar objetos, a exemplo de outras pessoas que estavam no local.

- Eu gritava 'corre, corre, corre' e ia atirando garrafas sobre eles, copos de cerveja, bancos, cadeiras. Tentei ajudar o maior número de pessoas que pude, mas eu estava indefeso. Se tivesse caído, eles provavelmente me matariam.

E concluiu:

- Eu chorei por uma hora. Não sabia o que estava fazendo, eu estava em outro planeta.

Após 12 horas, família encontra jovem de 16 anos

Depois de mais de 12 horas de pânico de sua família de Asya Musta, de 16 anos, finalmente achou a menina segura e bem. Asya, que mora nos arredores da Ponte de Londres, teve telefone destruído quando fugiu da área onde dezenas pessoas foram atropeladas por uma van e esfaqueados por três homens.
Asya ainda não está em casa, mas parece segura, disse um parente da adolescente, e acrescentou:

- Pelo menos sabemos que ela está viva .... Por favor, agradeça a todos os amigos que ajudaram a na tentativa de obter notícias de Asya . Foi tão preocupante. Estamos tão felizes em ouvir que ela está segura. Obrigado a todos por suas ações, posts e preocupações. Isso significa muito para nós.

A família usou as redes sociais para encontrar a garota após o ataque terrorista no Centro de Londres, na noite deste sábado, em que três homens mataram sete pessoas e feriram 48, 21 gravemente. Na postagem, amigos e familiares diziam que estavam rezendo pela volta da menina e torcendo para que não tenha acontecido nada com ela.

"ELE A VIU SEGURANDO O PESCOÇO SANGRANDO"
Kim del Toro, mãe da australiana Candice Hedge, de 34 anos, que foi ferida durante o ataque, disse que sua filha está se recuperando bem, apesar de ter sido esfaqueada na garganta por um dos terroristas.

Candice foi operada de emergência no Hospital de St Thomas, mas "ela vai ficar bem, graças a Deus", disse sua mãe à Fairfax Media na Austrália.

Segundo Kim, Candiceestava trabalhando em um bar no Borough Market com seu namorado, Luke, quando "ele ouviu uma agitação e saiu para ver o que estava acontecendo".

- Ele viu alguns homens com facas vindo em direção a eles, e correu para dentro para ver onde Candice estava. Ele disse que não conseguiu encontrá-la, e a polícia gritou para todos ficarem abaixados atá que ele a viu correr em sua direção, segurando o pescoço sangrando - contou Kim.

O Brisbane Courier Mail informou que Candice tinha terminado a turnono restaurante e tomava uma bebida no bar quando um homem apareceu atrás dela e cortou a sua garganta com uma faca.

A mãe de Candie disse que sua filha conseguiu fez uma ligação para ela na manhã deste domingo:

- Ela não podia falar, mas eu consegui vê-la e ela fez o polegar de positivo, então eu sabia que ela estava bem.

A garçonete também postou uma mensagem no Facebook para tranquilizar amigos, informou o Sydney Morning Herald. Ela escreveu: "Estou OK. Ainda no hospital, mas tudo bem. Eu realmente não posso falar. O f ... me esfaqueou no pescoço. Não se preocupem demais. Eu amo todos vocês."

NEOZELANDÊS SE RECUPERA DE FACADAS
O neozelandês Oliver Dowling, de 32 anos, está em coma depois de ter sido esfaqueado no rosto durante o ataque, que também feriu sua namorada, Marie Bondeville, cuja condição ainda é desconhecida.

A irmã de Dowling postou no Facebook que ele deve se recuperar das facadas que o atingiram no rosto, no pescoço e no estômago, acrescentando que seus órgãos vitais não foram atingidos.

MULHER SALVOU MAIS DE 20 PESSOAS
Uma mulher usou o próprio corpo para bloquear a entrada dos terroristas em um restaurante na área da London Bridge. Segundo relatos, a atitude permitiu que 20 pessoas escapassem. Um motorista de táxi disse a uma rede de televisão britânica que a mulher conseguiu impedir a entrada dos homens por alguns segundos, tempo suficiente para que algumas pessoas pudessem fugir por uma porta nos fundos.

Descrita como "heroína" pelo homem, a mulher conseguiu garantir que parte das pessoas fugissem dos três homens que mataram sete pessoas e feriram outras 48 na área da London Bridge.
Fonte: O Globo