Blog do Robson

WTW INTENT CABEADA

Image and video hosting by TinyPic

Compartilhamento:

segunda-feira, 27 de março de 2017

Cientistas transformaram óleo de cozinha em material 200 vezes mais forte do que o aço

Pesquisadores descobriram uma maneira barata de transformar o óleo de cozinha em grafeno – uma técnica que poderia reduzir muito o custo de fabricação do famoso material.
O grafeno é uma única folha de átomos de carbono com propriedades incríveis – é 200 vezes mais forte que o aço, mais duro que o diamante e incrivelmente flexível. Sob certas condições, ele pode até mesmo ser transformado em um supercondutor – que transporta energia elétrica com resistência zero. Isso significa que o material tem o potencial de melhorar a eletrônica, células solares e poderia até mesmo ser usado na Medicina.

No ano passado, um estudo sugeriu que o grafeno poderia ajudar baterias de telefone celular a durar mais 25% do tempo. Além disso, o material tem o potencial de filtrar o combustível do ar. Mas essas aplicações foram limitadas pelo fato de o grafeno normalmente ser feito num vácuo a calor intenso, utilizando ingredientes purificados, o que o torna sua produção cara. Até que possamos encontrar uma maneira econômica de produzir o material em massa, sua criação é praticamente limitada a laboratórios.

Mas cientistas da Austrália conseguiram criar um grafeno em condições ambientes, usando óleo de soja barato. “Esse processo para a fabricação de grafeno é rápido, simples, seguro, escalável potencialmente e sustentável“, disse um dos pesquisadores, Zhao Jun Han, do CSIRO da Austrália. A equipe chamou a tecnologia de “GraphAir”, ela envolve aquecimento de óleo de soja por cerca de 30 minutos, fazendo com que ele se decomponha em blocos de carbono.

Esse carbono é rapidamente resfriado em uma folha de níquel, onde se espalha em um retângulo fino de grafeno com apenas 1 nanômetro de espessura – cerca de 80.000 vezes mais fino do que um cabelo humano. Essa técnica não é só mais barata e mais fácil do que outros métodos, mas também é muito mais rápida – para criar grafeno no vácuo são necessárias várias horas. De acordo com Zhao, a técnica poderia reduzir o custo da produção do grafeno em até 10 vezes. Além disso, ela oferece uma opção mais sustentável para a reciclagem de óleo de cozinha.

“Agora, podemos reciclar resíduos de óleos que teriam sido descartados e transformá-los em algo útil“, disse um membro da equipe, Dong Han Seo. A questão agora é se ela pode ser realizada em maior escala: encontrar uma maneira mais barata de fazer grafeno é impressionante, mas o filme de grafeno produzido até agora foi de apenas 5 cm por 2 cm e a equipe diz que o maior filme que pode ser feito é do tamanho de um cartão de crédito.

Fonte: http://www.jornalciencia.com