Blog do Robson

WTW INTENT CABEADA

Image and video hosting by TinyPic

Compartilhamento:

domingo, 28 de maio de 2017

Mulher Maravilha chega ao cinema e mostra nova estrela para Hollywood

Atriz israelense com passagem pelo exército, Gal Gadot protagoniza primeiro filme dedicado a uma das mais importantes personagens dos quadrinhos

Ao sair de uma tenda montada no interior do estúdio da Warner Bros., nos arredores de Los Angeles, Gal Gadot topou com um grupo de jornalistas à sua espera. "Ops", disse a atriz de 32 anos, esquivando-se para os fundos do espaço para trocar as pantufas que usava nos pés por sapatos não tão confortáveis, porém mais aceitos em um ambiente razoavelmente glamouroso como de Hollywood.

 Atriz israelense com passagem pelo exército do seu país e especialização em combate corpo a corpo, Gadot ainda não parece ter sido picada pelo bichinho responsável em transformar estrelas em ascensão em personalidades indigestas. "A única coisa que disse a Gal quando terminamos as filmagens é: 'você não precisa ser uma Mulher Maravilha todos os dias'", contou Patty Jenkins, diretora de Monster: Desejo Assassino e responsável por comandar a atriz em Mulher Maravilha - com estreia prevista para esta quinta-feira, 1º.

É o primeiro filme dedicado a uma das mais importantes personagens dos quadrinhos, ao lado de Batman e Superman, 76 anos depois da sua criação nas HQs. "Eu não sou inocente e me preocupo com o que ela vai ter que enfrentar. Acho ela tão maravilhosa. E vai passar por uma viagem bem esquisita", completa.
Gal Gadot é uma nova estrela improvável. Era uma desconhecida para o grande público até o anúncio de que interpretaria a amazona capaz de derrotar exércitos sozinha, há quatro anos - o que gerou alguma repercussão negativa por parte dos fãs. Sua escalação é fora da caixinha do que se estabeleceu em Hollywood: uma atriz estrangeira, não nascida nos Estados Unidos ou Europa. Seu inglês não é nativo e, além de funcionar para a personagem que vive em uma ilha localizada no mediterrâneo, a pronúncia às vezes escorregada na língua confere humanidade à atriz. "Chris (Pine, que interpreta o soldado norte-americano Steve Trevor) é o meu tradutor", brinca Gal, já com novos calçados nos pés, ao lado do ator.
Além de Velozes e Furiosos e Batman vs Superman, vale conferir a morena em papéis coadjuvantes em Polícia em Poder da Máfia e Mente Criminosa, e como protagonista na comédia de ação Vizinhos Nada Secretos.
Sua missão será dura. Embora Jennifer Lawrence já tenha mostrado aos executivos da indústria do entretenimento que é possível ter uma mulher forte à frente de um blockbuster com Jogos Vorazes, a mentalidade demorou para mudar quando o assunto eram as adaptações das histórias dos super-heróis dos quadrinhos para as telonas. Desde que a nova e bem-sucedida safra veio à tona, com o primeiro Homem de Ferro, de 2008, foram incontáveis filmes, nenhum protagonizado por uma mulher - e, neles, as personagens femininas tiveram pouquíssimo destaque; nem mesmo Scarlett Johansson foi capaz de sobressair em Os Vingadores.

Fonte: O Tempo